Ronco

Apneia do sono pode causar cárie?

Sabe-se que a apneia está relacionada com a ocorrência de paradas respiratórias durante o sono, logo, levando o paciente a ficar de boca aberta para conseguir realizar a respiração. Por sua vez, um dos riscos é tornar o ambiente propício para que as bactérias que se encontram na cavidade oral trabalhem na formação de danos dentários, tal como a cárie.

Entre as dicas, é que você indispensavelmente deve realizar uma boa higiene bucal, utilizando-se de creme dental de qualidade e escovação adequada, posto que assim evitará o aparecimento de substrato que influencie no problema.

Como tratar os distúrbios da apneia do sono

O diagnóstico da apneia é feito por meio de um exame chamado polissonografia, em que os dados vitais do paciente são monitorados enquanto ele dorme. Durante o exame são calculadas as vezes em que a respiração parou, o período de tempo e a quantidade de oxigenação do organismo.

Após a identificação do problema, começa a busca pela causa, que vai influenciar no tratamento. Entre os recursos mais utilizados para tratar da apneia do sono e o ronco está o aparelho intraoral (AIO), que movimenta a mandíbula (e consequentemente a língua) para frente.

Isso impede que a língua obstrua a passagem de ar para os pulmões durante o sono e estica os tecidos da garganta para permitir a passagem de ar. Ao mesmo tempo, o aparelho mantém a boca fechada, pois a estrutura e os músculos da face ficam tensos e firmes, evitando o ronco.

Consequentemente, os malefícios causados por esses distúrbios do sono são evitados. Os aparelhos intraorais são feitos de silicone e aço inoxidável. Não são considerados invasivos (ao contrário da cirurgia) e tem uma fácil adaptação. Por esse motivo, costumam ser os mais indicados para o tratamento da apneia.

Quase não existem restrições para o uso desses aparelhos. No entanto, indivíduos obesos ou com apneia causada pelo sistema nervoso central e casos em que existem problemas na articulação do maxilar devem ser analisados separadamente.

Quadros mais graves podem exigir o uso do CPAP, em que uma máscara é acoplada a um compressor que injeta ar nos pulmões por meio do nariz e da boca. Outros casos também podem exigir uma cirurgia. Por isso, é importante procurar a ajuda de um profissional antes de iniciar qualquer tipo de tratamento.

Leia mais...

Seu filho ronca?

Saiba até quando o ronco é normal

 

Isso mesmo, o ronco não é um sintoma que acomete apenas os adultos. Crianças também podem apresentar problemas na respiração que acabam causando ronco. Se seu filho ronca, ele precisa ser avaliado por um especialista para identificar a causa. Vários fatores podem ocasionar o ronco e o principal é a obstrução nasal, mais conhecida simplesmente como nariz entupido.

 

Geralmente, ela ocorre nos quadros de rinites, sinusites ou resfriados. Neste caso, é normal que isso ocorra e, como o tratamento depende da causa, é preciso tratar com medicamentos a doença que causou o problema. O aumento das amígdalas e das glândulas adenoides, órgãos que fazem parte do sistema imunológico, também pode causar a dificuldade de respiração durante a noite e, consequentemente, o ronco.

 

O ronco não pode ser visto como apenas um barulho na hora de dormir. O problema pode indicar apneia do sono, quando a respiração é interrompida e retomada várias vezes, devido à obstrução respiratória. Ou seja, se esse e outros problemas não forem curados, a qualidade do sono fica comprometida e pode gerar danos à saúde.

 

Crianças sem tratamento adequado podem apresentar alteração do ciclo de sono, sonolência diurna, agitação, déficit de atenção, hiperatividade, alteração de rendimento escolar e irritabilidade. Além disso, a obstrução nasal faz com que a criança respire pela boca. Isso promove uma grande mudança no padrão de crescimento facial e dentário, alterações de mordida, de posicionamento lingual e até de dicção das palavras.

Leia mais...

Cirurgia para parar de roncar? Sim!

Mais de 70% dos brasileiros sofrem de doenças relacionadas ao sono, como distúrbios, insônia, apneia e roncos, de acordo com a Associação Brasileira de Sono. Uma das principais doenças é a Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS), considerada um problema de saúde pública devido à sua elevada prevalência e pela diversidade de danos crônicos na saúde dos indivíduos.

Cirurgia ortognática

A cirurgia ortognática tem como principal objetivo reduzir a resistência das vias aéreas superiores, através da ampliação dos diâmetros das narinas e dos canais do nariz, além de eliminar os defeitos anatômicos que impedem a entrada e saída do ar livremente.

Amigdalectomia

Consiste na retirada das amígdalas (localizadas em ambos os lados da garganta) e das adenoides (tecidos linfoides na parte posterior do nariz), quando elas aumentam de tamanho e dificultam a passagem de ar. Normalmente, é a cirurgia que ajuda a parar de roncar mais indicada para crianças, bem como para pacientes que sofrem constantemente com infecções de garganta, nariz e ouvido.

Entre em contato para agendar uma consulta! A Otocenter já está de volta com os atendimentos presenciais para você não deixar a saúde de lado.

Leia mais...