Ouvido

Quem precisa usar aparelhos auditivos?

Muitas pessoas atribuem o uso do aparelho auditivo, apenas, nos casos de perdas mais profundas/ surdez ou para pessoas idosas. Entretanto, os aparelhos podem e devem ser utilizados também em perdas menores, para bebês, crianças, jovens, adultos e idosos, mas para isto, faz-se necessária uma avaliação com especialista.

Aparelhos auditivos são usados para corrigir algum tipo de erro decorrente de vários motivos. É colocado diretamente no ouvido e é muito útil para que a frequência de sons seja amplificada, e consequentemente percebida por pessoas que possuem deficiência em algum grau. Geralmente, essas complicações ocorrem em qualquer momento da vida, podendo ser desde o nascimento, depois de algum acidente causado.

Quem deve usar aparelhos auditivos?

Todas as pessoas que têm algum grau de perda auditiva que não pode ser resolvida com um tratamento médico ou cirúrgico.

No passado ainda era comum os médicos considerarem que perdas auditivas pequenas, ou as que surgem com a idade, como algo normal. Atualmente, graças ao entendimento das possíveis complicações decorrentes da deficiência auditiva, essa não é mais uma conduta aceitável.

Leia mais...

Meu filho enfiou um objeto no ouvido, e agora?

Não é incomum ouvirmos histórias de crianças que colocaram objetos no nariz, no ouvido ou na boca. E a gente sabe o quanto isso pode ser preocupante. A principal recomendação é não tentar a remoção em casa, pois é bem frequente lesionar o local ou empurrar o corpo estranho ainda mais profundamente.

O melhor a fazer é procurar imediatamente um serviço médico, como o da Otocenter. Neste conteúdo, vamos explicar bem o que deve ser feito em casos como esse. Continue lendo!

Como saber se meu filho colocou algo no ouvido?

Podem surgir dor, secreção no ouvido e sangramento. Além disso, a criança pode reclamar que não está ouvindo bem, ou está ouvido um barulho estranho.

Esse acidente é grave?

Pode haver complicações porque o canal auditivo externo é estreito na criança, e o objeto pode estar próximo ao tímpano. É  importante saber que isso pode levar a perfuração do tímpano e perda de audição. Ainda mais porque muitas vezes a criança esconde o fato por medo de ser repreendida, atrasando e complicando o tratamento.

O que fazer assim que descobrir?

Antes de tudo, muito importante: ao perceber que a criança colocou algo, seja na orelha ou no nariz, não tente tirar o objeto com os dedos, pinça ou cotonete, isso pode empurrá-lo ainda mais fundo.

Já no ouvido, as consequências mais graves podem ser infecção, perfuração da membrana timpânica e surdez. Apesar do número de ocorrências ser bem pequeno, o problema agravado pode ocasionar até morte. Então, nos dois casos, o certo é ir para o hospital e consultar um otorrinolaringologista!⠀

Leia mais...

Por que a otite é mais comum em crianças?

O seu filho sofre muito com inflamações no ouvido? A otite média aguda é uma das doenças de ouvido mais frequente nas crianças.

Mas por que isso acontece?

As otites médias agudas acontecem devido a infecção por bactérias na região que chamamos de “orelha média” (por isso otite MÉDIA aguda). Essa é uma região pequena, que fica atrás do tímpano, onde ficam também os ossículos do ouvido (martelo bigorna e estribo) e é preenchida normalmente por ar. O ar que entra para essa região vem do nariz, através de uma comunicação chamada tuba auditiva (antigamente chamada de trompa de Eustáquio). A tuba auditiva é, então, a estrutura que liga o fundo do nariz à região da orelha média.

A diferença principal entre a criança e o adulto está na anatomia da tuba auditiva: enquanto nas crianças ela é mais curta e horizontalizada, nos adultos ela é mais longa e oblíqua. Nas crianças, é muito maior a chance da tuba auditiva ficar obstruída ou de líquidos subirem para os ouvidos, causando a otite.

Sendo assim, a chance da tuba auditiva da criança ocluir ou de líquidos subirem através da tuba para dos ouvidos será maior em crianças do que em adultos. O tratamento das otites pode ser feito de forma mais conservadora, com uso de antibióticos ou com uso de tubos de ventilação, dependendo de diversos fatores de cada paciente.

Se seu filho tem otites, não se preocupe, procure um médico otorrino. Otite tem tratamento.

Leia mais...

Otite podem levar à perda auditiva?

A otite de repetição é uma inflamação na orelha média ou externa que causa desde sintomas mais leves, como dores agudas e coceira, até sintomas mais intensos, como febre e perda temporária da audição! Fatores como umidade excessiva, no caso dos nadadores, o frágil sistema imunológico e a posição da tuba auditiva em bebês e crianças, favorecem o desenvolvimento da otite externa e média, respectivamente.⠀

Crianças com atraso na fala, troca de letras e dificuldade no aprendizado escolar devem sempre ser avaliadas do ponto de vista auditivo, e muitas vezes a causa são as otites de repetição.

Relação da otite com a perda auditiva

otite pode levar a perda auditiva? Essa é uma das dúvidas mais frequentes em relação a doença e a resposta é sim! Sem tratamento, pode ocorrer acúmulo de secreção no ouvido, imobilização dos ossículos ou rompimento do tímpano.

Caso chegue a esse ponto, o uso de um aparelho auditivo aparece como opção para recuperar a qualidade de vida e bem-estar do paciente. Neste caso, é importante procurar um especialista para auxiliar na adaptação e escolha do aparelho auditivo certo.

Leia mais...

Ausência de cera pode causar coceira no ouvido

A coceira no ouvido pode acontecer devido a várias causas que normalmente são fáceis de resolver, como secura do canal auditivo, produção insuficiente de cera ou uso de aparelhos auditivos. No entanto, em casos mais graves, a coceira pode ocorrer devido a psoríase ou infecção, podendo ser mais difíceis de tratar.

O tratamento depende da causa que está na origem da coceira e consiste em aplicar produtos que hidratem o local e acalmem a irritação, ou no caso de infecção pode ser necessário tomar ou aplicar gotas com um antibiótico ou antifúngico.

Por que a falta de cera causa coceira no ouvido?

A cera produzida no nosso ouvido tem propriedades lubrificantes que protegem a pele do nosso ouvido. Quando existe a ausência dessa cera, a pele pode ficar ressecada, podendo causar prurido (coceira). A limpeza dos ouvidos deve ser feita somente por fora (no pavilhão) e nunca dentro do conduto. Já aprendemos aqui que ela é muito importante para a nossa saúde auditiva.

Estou com coceira no ouvido, posso coçar?

Caso você sinta coceira no ouvido, não utilize objetos como cotonetes, grampos ou algum tipo de líquido não farmacêutico, pois eles poderão ferir a fina camada da membrana timpânica podendo acarretar até em seu rompimento. Se a coceira persistir e/ou vier acompanhada de secreções, não existe em procurar um especialista. Afinal, apenas ele poderá fornecer as orientações para o tratamento ideal.

Assim, caso você apresente quadros alérgicos ou de infecção, o uso de remédios prescritos pelos médicos serão os únicos responsáveis por aliviar a coceira.

Leia mais...

Perfurei o tímpano, e agora?

A perfuração de tímpano é um problema mais comum do que se imagina, sabia disso? O tímpano, também chamado de membrana timpânica, é uma fina película que separa o ouvido interno do externo. Ele é importante para a audição e quando encontra-se perfurado, a capacidade auditiva da pessoa diminui.

Como identificar que o tímpano está perfurado?

Um dos sintomas mais comuns é a dor associada a sensação de diminuição da audição, coceira no ouvido, e pode apresentar sangramento pelo ouvido. Normalmente uma perfuração pequena cura sozinha, mas nas maiores pode ser preciso usar antibióticos, e quando isso não é suficiente pode ser preciso cirurgia.

Outro problema causado pela perfuração é que, sem a membrana, a parte interna do ouvido fica desprotegida e mais sujeita à infecções.

Quando isso acontecer, o melhor é procurar imediatamente a ajuda de um otorrinolaringologista. Só ele pode identificar se seu tímpano realmente foi perfurado e indicar o melhor tratamento.

O que causa perfuração no tímpano?

A causa mais comum de perfuração no tímpano é a infecção de ouvido, também conhecida como otite média ou externa; mas isso também pode acontecer ao introduzir objetos no ouvido, o que afeta especialmente bebês e crianças; pelo uso indevido do cotonete, num acidente, explosão, mergulho no mar, ou durante uma viagem de avião, por exemplo.

O que fazer?

É indicado ir ao médico se suspeitar de que perfurou o tímpano, principalmente se estiver com secreção ou sangramento, e sempre que apresentar diminuição da audição ou surdez de um ouvido.

Leia mais...

Por que nossas orelhas tem dobras?

Você já se perguntou o porquê das nossas orelhas possuírem dobras e formatos curiosos? Fato é que todas as pessoas saudáveis possuem esta mesma anatomia, e ela é muito importante, considerando também que você precisa ter a condução correta da onda sonora emitida.

O nosso sistema auditivo é todo pensado e construído para que consiga dar conta de todos os sons que estão ao nosso redor e por isso é fundamental toda a sua anatomia como um todo.

A orelha já faz parte do sistema auditivo, pois é a parte que vai captar este som, e direcionar para os canais auditivos, para que então sejam processados e reconhecidos cognitivamente.

Mas qual a função das dobras na orelha e no sistema auditivo como um todo?

As dobras possuem dupla função:

1) Captação do som
2) Direcionamento do som

As dobras possuem dupla função. Enquanto elas protegem o canal auditivo de choques diretos e também de líquidos que poderiam incidir diretamente no canal auditivo, elas também são responsáveis pelo direcionamento do som. Isso em termos gerais significa que as dobras vão ter o cuidado para fazer uma espécie de filtro, absorvendo parte do estímulo para que você não tenha contato com ruídos muito altos a todo  momento.

Além disso, as dobras permitem ao cérebro saber de onde o som está vindo. Sem essas dobras, certamente ficaríamos sem nenhuma referência sonora, captando todos os sons, o que geraria uma confusão mental.

Sem a orelha você certamente ficaria sem nenhuma referência sonora, captando todos os sons, o que geraria uma confusão mental, e você também não teria nenhum conhecimento sobre o som captado. Neste sentido as orelhas servem para dar um tipo de segurança para saber de onde vem o som exatamente, o que é fundamental para diversas finalidades, seja segurança ou até mesmo a localização em ambientes diversos.

 

Fonte: Direito de Ouvir

Leia mais...

Água oxigenada no ouvido ajuda a combater gripe e otite?

Dicas e tratamentos caseiros são muito comuns na internet, e muitas acabam fazendo uso de produtos e medicamentos de forma inadequada e contraindicada.

A prática não é nova e há quem já tenha ouvido falar dessa técnica por meio de relatos dos avós ou familiares. Pingar qualquer coisa no ouvido, especialmente água oxigenada, no entanto, não é recomendado pelos especialistas otorrinolaringologistas por dois motivos principais:

  1. Não há evidências científicas (comprovadas via pesquisas) que demonstrem que a água oxigenada no ouvido ajudaria na prevenção de infecções ou trouxesse qualquer benefício à saúde do paciente.
  2. Há riscos envolvidos na prática, especialmente se a pessoa tiver uma infecção no ouvido ou o tímpano perfurado – o que nem sempre o paciente sabe que está.

A água oxigenada, solução feita à base de peróxido de hidrogênio, é usada para limpar ferimentos da pele e cicatrizes cirúrgicas. Como tem função desinfetante, pode eliminar vírus e bactérias que causam infecções locais — esse uso é bem estabelecido pela medicina. A questão é que não há indícios de que ela consiga atravessar a derme para, assim, agir no nosso organismo.

Para combater a doença, as medidas preconizadas são apostar em remédios virais (quando necessário) ou caprichar na hidratação e no repouso, combinação geralmente utilizada.

E gargarejo com água oxigenada, pode?

Para casos de dor de garganta, essa é outra sugestão de Bela em seu perfil. “Até pode, pois ela realmente é eficaz contra certos germes, mas sempre diluída em água e na versão dez volumes.

Posso usar água oxigenada para limpar a cera nos ouvidos?

Uma das principais indicações de pessoas leigas para o uso da água oxigenada no ouvido está na retirada da cera, vista como sujeira. Isso, porém, é um mito.

Para resumir, sempre entre em contato com o seu Otorrinolaringologista para seguir a recomendação adequada para o seu caso, seja otite, excesso de cera e outros problemas no ouvido e garganta.

Leia mais...

Sensação de ouvido entupido: o que pode ser e como tratar

A sensação de ouvido entupido é relativamente comum, especialmente quando se está praticando mergulho, voando em um avião ou até subindo de carro numa montanha. Nessas situações, a sensação desaparece ao fim de alguns minutos e geralmente não indica qualquer problema no ouvido.

No entanto, quando o ouvido entupido surge sem razão aparente ou é acompanhado de outros sintomas como dor, coceira intensa, vertigens ou febre, pode indicar uma infecção ou outro problema que precisa ser avaliado por um otorrinolaringologista, de forma a iniciar o tratamento mais adequado.

O que causa essa sensação?

1. Infecção do ouvido

A infecção do ouvido, também conhecida como otite, é uma das causas mais comuns da sensação de ouvido tampado. Isso acontece porque, durante uma infecção, o canal auditivo fica inflamado, dificultando a passagem dos sons até ao ouvido interno e causando a sensação de ouvido entupido.

Os sintomas mais comuns de uma infecção no ouvido, além da sensação de ouvido entupido, incluem febre baixa, vermelhidão na orelha, coceira e até pode acontecer de existir a saída de líquido pelo ouvido. Embora seja mais comum em crianças, a infecção do ouvido pode acontecer em qualquer idade.

O melhor é consultar o otorrinolaringologista para iniciar o tratamento com sprays para diminuir a inflamação e aliviar o desconforto. Além disso, é importante avaliar se a infecção está sendo causada por bactérias, sendo, nesses casos, importante começar o tratamento com um antibiótico.

2. Cera

Esta é outra das causas mais comuns para a sensação de ouvido tampado e acontece porque realmente o ouvido fica entupido com cera. Embora a cera seja uma substância saudável, produzida pelo corpo para eliminar sujeira do canal auditivo, pode acabar se acumulando em excesso, causando dificuldade para ouvir.

O excesso de cera pode afetar qualquer pessoa, mas é mais comum em que utiliza frequentemente cotonetes para limpar o ouvido, já que o cotonete em vez de retirar a cera, a empurra para uma parte mais profunda do canal auditivo, compactando-a e impossibilitando a passagem do som.

Nesses casos, para limpar o acúmulo de cera é aconselhado ir no otorrino para fazer uma limpeza adequada e, a partir daí evitar o uso de cotonetes.

3. Labirintite

Embora seja mais raro, a labirintite também é um problema relativamente comum do ouvido, no qual a pessoa sente uma intensas tonturas, além do ouvido tampado. É ainda frequente que pessoas com labirintite refiram a presença de zumbido, perda de equilíbrio e a diminuição temporária da audição.

A labirintite geralmente não tem cura, podendo surgir por crises ao longo dos anos. No entanto, o tratamento com remédios indicados pelo otorrino podem ajudar a aliviar os sintomas, melhorando a qualidade de vida.

O diagnóstico da labirintite deve-se consultar o otorrinolaringologista para identificar a causa da labirintite e iniciar o uso de medicamentos que possam aliviar os sintomas, especialmente durante as crises de labirintite.

4. Colesteatoma

O colesteatoma é um problema menos comum do ouvido, mas que pode surgir em pessoas que têm infecções muito recorrentes. Nesta situação, o canal auditivo acaba apresentando um crescimento anormal de pele no seu interior, que acaba resultando em um pequeno cisto que dificulta a passagem do som, causando a sensação de ouvido tampado.

Tratamento: na maioria das vezes o otorrino pode aconselhar o uso de gotas para aliviar os sintomas, mas também pode ser necessário fazer uma pequena cirurgia para retirar o cisto e acabar de vez com os sintomas.

5. Síndrome de Ménière

Esta é uma doença relativamente rara que afeta o ouvido interno e causa sintomas como ouvido entupido, perda de audição, tonturas e zumbido constante. Esta síndrome ainda não tem uma causa específica, mas parece afetar mais frequentemente pessoas entre os 20 e os 50 anos.

Por não ter uma causa específica, esta síndrome não tem cura, mas pode ser tratada com remédios indicados pelo otorrino que ajudam a diminuir os sintomas durante o dia-a-dia, especialmente as tonturas e a sensação de ouvido entupido.

Fonte: Tua Saúde

Leia mais...

Fone de ouvido e perda auditiva

Os fones de ouvido fazem parte do dia a dia de muitas pessoas, principalmente dos mais jovens. Porém, esse artefato tão querido por muitos pode sim, prejudicar a sua saúde auditiva. Utilizar os fones de ouvido com muita frequência e no volume máximo pode causar danos irreversíveis na audição, pois você está expondo seus ouvidos diretamente no ruído.

Como os fones de ouvido podem causar a perda de audição?

Quando as ondas sonoras chegam aos nossos ouvidos, elas fazem com que o tímpano vibre. Essa vibração é transmitida ao ouvido interno até atingir a cóclea. A cóclea contém milhares de pequenos “pelos”, que são as chamadas células ciliadas. Quando as vibrações sonoras atingem a cóclea, essas células se movem.

Sons mais altos provocam vibrações mais fortes, fazendo com que as células ciliadas se movam mais. Em alguns casos, as células podem se curvar muito por conta do barulho alto. Isso causa a sensação de perda auditiva temporária e, depois de algum tempo, as células ciliadas se recuperam do ruído intenso e voltam a se mover.

Quais os sintomas da perda auditiva?

Os tipos de sintomas podem diferenciar com base em sua perspectiva, ou seja, se você estiver verificando em você ou alguém próximo. Faça nosso teste de audição para reconhecer os sintomas da perda auditiva em alguém ou em você.

Esses são alguns pontos que você deve levar em consideração ao suspeitar de perda auditiva:

  • Pedir aos outros para se repetirem
  • Amigos ou familiares que dizem que você não ouve bem
  • Deixar a TV ou o rádio em volume mais alto do que os outros
  • Dificuldade em entender conversas com ruídos ao fundo
  • Dificuldades em acompanhar conversas em grupo
  • Dificuldade em identificar de onde os sons estão vindo

Por isso, use seus fones de ouvido com sabedoria para evitar a perda de audição. Mantenha o volume razoável, tente diminuir o tempo que você utiliza o acessório e jamais durma com os fones de ouvido. Uma boa alternativa é utilizar fomes com abafador de ruído, afinal, eles reduzem o ruído externo sem a necessidade de você aumentar o volume do som.

Leia mais...