Otorrinopediatra

Água oxigenada no ouvido ajuda a combater gripe e otite?

Dicas e tratamentos caseiros são muito comuns na internet, e muitas acabam fazendo uso de produtos e medicamentos de forma inadequada e contraindicada.

A prática não é nova e há quem já tenha ouvido falar dessa técnica por meio de relatos dos avós ou familiares. Pingar qualquer coisa no ouvido, especialmente água oxigenada, no entanto, não é recomendado pelos especialistas otorrinolaringologistas por dois motivos principais:

  1. Não há evidências científicas (comprovadas via pesquisas) que demonstrem que a água oxigenada no ouvido ajudaria na prevenção de infecções ou trouxesse qualquer benefício à saúde do paciente.
  2. Há riscos envolvidos na prática, especialmente se a pessoa tiver uma infecção no ouvido ou o tímpano perfurado – o que nem sempre o paciente sabe que está.

A água oxigenada, solução feita à base de peróxido de hidrogênio, é usada para limpar ferimentos da pele e cicatrizes cirúrgicas. Como tem função desinfetante, pode eliminar vírus e bactérias que causam infecções locais — esse uso é bem estabelecido pela medicina. A questão é que não há indícios de que ela consiga atravessar a derme para, assim, agir no nosso organismo.

Para combater a doença, as medidas preconizadas são apostar em remédios virais (quando necessário) ou caprichar na hidratação e no repouso, combinação geralmente utilizada.

E gargarejo com água oxigenada, pode?

Para casos de dor de garganta, essa é outra sugestão de Bela em seu perfil. “Até pode, pois ela realmente é eficaz contra certos germes, mas sempre diluída em água e na versão dez volumes.

Posso usar água oxigenada para limpar a cera nos ouvidos?

Uma das principais indicações de pessoas leigas para o uso da água oxigenada no ouvido está na retirada da cera, vista como sujeira. Isso, porém, é um mito.

Para resumir, sempre entre em contato com o seu Otorrinolaringologista para seguir a recomendação adequada para o seu caso, seja otite, excesso de cera e outros problemas no ouvido e garganta.

Leia mais...

otorrinopediatra: qual a sua importância?

O otorrinopediatra é o profissional indispensável durante a infância e adolescência (momento em que as doenças de ouvido, nariz e garganta são bastante comuns). Descobrir o que acontece com as crianças nem sempre é fácil. E, diferente do que muitos pensam, a criança não é um “adulto pequeno”. Os pequenos possuem um funcionamento corporal peculiar em relação aos mais velhos.

Por que é importante levar a criança ao otorrino?

Esse é o profissional indicado para identificar, por exemplo, malformações congênitas, que exigem o cuidado adequado e precoce para proporcionar aos pequenos bem-estar e melhor qualidade de vida.

As infecções que afetam as crianças, principalmente durante o período escolar, e problemas como distúrbios de deglutição e perda auditiva também são tratados pelo especialista.

O otorrino para criança é de fundamental importância por atuar justamente na cura de doenças que podem comprometer o desenvolvimento do paciente, especialmente aquelas relacionadas à fala e à audição, que precisam de uma intervenção precoce.

Determinadas infecções, quando não são devidamente tratadas, podem voltar a aparecer por causa da resistência bacteriana, o que vai resultar em incômodo e exigir tratamento mais complexo ou até mesmo a cirurgia.

Além disso, doenças no ouvido, na garganta ou no nariz prejudicam a interação social e o aprendizado das crianças na escola. Em alguns casos, elas são a causa da dislexia. Logo, se não detectadas e tratadas o quanto antes, podem afetar a autoestima e a saúde mental.

5 motivos para levar o seu filho ao otorrinopediatra:

  1. Alteração da voz ou da fala: rouquidão, atrasos da fala ou alteração na pronúncia de fonemas. Podendo ocorrer por atraso na aquisição da linguagem.
  2.  Obstrução nasal, respiração bucal e roncos: crianças que têm nariz trancado respiram pela boca, na maioria das vezes, por um motivo de obstrução na via aérea superior (como o aumento da adenoide e das amígdalas).
  3. Alergia e Infecções de repetição: crianças alérgicas ou que têm otites, faringites e sinusites de repetição têm maior suscetibilidade de complicações na infância.
  4. Suspeita de perda auditiva: quando a criança pede para repetir o que lhe foi falado ou quando repete errado aquilo que lhe falaram.
  5. Massas cervicais: aumento de volume no pescoço por linfonodos (ínguas), nódulos ou cistos devem ser sempre avaliados.

Com a prevenção, cuidado e o diagnóstico correto do otorrinopediatra, é possível garantir o desenvolvimento saudável e qualidade de vida para os pequenos.

Já realizou o seu Check-up Otorrino? Entre em contato com a equipe Otocenter Recife para cuidar da sua saúde.

Leia mais...