Blog

Como evitar nódulos nas cordas vocais?

Os nódulos nas cordas vocais, assim como outros problemas nesta região, como pólipos ou laringite, surgem na maioria das vezes devido ao uso indevido da voz, por falta de aquecimento ou por uso excessivo das cordas vocais.

 

Dessa forma, saber como cuidar das cordas vocais é muito importante para evitar alterações da voz, dificuldade para cantar ou até rouquidão crônica. Continue lendo este post para saber como tratar suas cordas vocais para evitar nódulos:

 

  1. Beber água

 

Essa primeira forma de prevenção parece óbvia, mas na verdade muitas pessoas não ingerem a quantidade necessária para se manter hidratado. O recomendado é beber em média de 6 a 8 copos por dia. A água ajuda a hidratar as cordas vocais, tornando-as mais elásticas e evitando que possam sofrer lesões facilmente.

 

  1. Evitar café, cigarro e bebidas alcoólicas

 

O uso de cigarro seja direto, ou por respiração da fumaça de alguém que está fumando, causa uma ligeira irritação do tecido que reveste as cordas vocais o que pode resultar em inflamação e desenvolvimento de um calo ou pólipo nas cordas vocais.

 

Já o café e as bebidas alcoólicas são substâncias que, além de poderem causar irritação, também levam o corpo a perder mais água o que acaba ressecando as cordas vocais e a laringe, aumentando o risco de lesões.

 

 

  1. Evitar esforçar as cordas falando por muitas horas seguidas

 

 

Já ficou rouco após uma festa, um show, ou apenas por ter feito uma apresentação longa e importante, tendo que falar por muito tempo? Esses esforços acabam danificando as cordas vocais, sendo uma das formas mais simples de colocar pressão sobre as cordas vocais e, assim, resultar em uma lesão. Por isso, o melhor é preferir sempre falar em um local calmo e sempre por períodos inferiores a 30 minutos, fazendo pausas de pelo menos 5 minutos, sempre que possível.

Em casos de rouquidão prolongada, garganta inflamada e desconforto excessivo nas cordas vocais, procure um otorrinolaringologista.

Compartilhe este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *