Tag - Garganta

Voz: você sabe como preservar a sua?

A voz é um importante meio para a comunicação. E a maioria da população negligencia ou desconhece a dimensão dos efeitos negativos que os excessos com a voz podem causar.

Entre os principais sintomas de alerta para problemas vocais, separamos os sintomas listados abaixo, que podem corresponder a diversos problemas:

  1. Rouquidão;
  2. Tosse frequente;
  3. Alterações no timbre da voz;
  4. Pigarro;
  5. Dor ou cansaço para falar.

Leia também: Tosse: tipo, causas e o que fazer

Laringites

A causa mais frente de alteração na voz é a laringite. Ela decorre de uma infecção viral ou bacteriana na laringe e cordas vocais. Muitas vezes está associada a sintomas de gripe e resfriados (dor de cabeça, obstrução nasal, coriza e tosse). A rouquidão nestes casos tem resolução em poucos dias.

Nódulos, cistos, pólipos

Entre as doenças da voz temos alterações benignas como nódulos (calos vocais), pólipos e cistos nas pregas vocais. Os pacientes com algum desses problemas apresentam rouquidão mais prolongada. Podem ocorrer também cansaço ou dor (na garganta) para falar.

Câncer

A doença maligna é o câncer, que pode atingir as pregas vocais ou outras partes da laringe (garganta). Nestes casos a duração da rouquidão é maior. Pode ocorrer ainda dor para falar ou engolir além de surgimento de gânglios (ínguas) no pescoço.

O câncer de laringe é mais frequente em tabagistas. A associação do fumo com a ingestão de bebidas alcoólicas aumenta as chances de ocorrência de um câncer. Leia mais sobre os riscos de fumar no post sobre Tagabismo.

Quando procurar um médico?

Caso a rouquidão seja contínua e dure mais de 30 dias ela deve ser investigada. Ou se você tiver alguma duvida sobre sua qualidade vocal!

Atenção

Apesar de muitas vezes a voz rouca ser considerada “normal”, uma rouquidão sugere um problema nas cordas vocais. Quando estamos sem voz e continuamos a falar a tendência é que ocorra uma piora da qualidade da voz. Ou seja, ficamos cada vez mais roucos. E isso também significa mais inflamação ou lesão nas provas vocais. Em alguns casos essa inflamação provoca uma cicatriz, ou seja, uma rouquidão mais permanente. Por isso fique atento à sua voz e cheque as dicas abaixo para preservar a voz.

Leia também: Qual impacto das bebidas geladas na dor de garganta? 

Algumas dicas para manter uma boa qualidade vocal!

  • Não gritar ou falar alto;
  • Evite falar em tom que não seja o seu;
  • Evite cochichar;
  • Falar pausadamente com boa articulação das palavras;
  • Não fumar;
  • Evite bebidas gasosas ou alimentos que causem dificuldades de digestão;
  • Evite bebidas alcoólicas;
  • Evitar falar excessivamente durante exercícios físicos, quando gripado ou com alguma crise alérgica;
  • Realize pausas para repouso vocal durante o trabalho;
  • Beber bastante agua (temperatura fresca ou ambiente);
  • Não pigarrear excessivamente;
  • Evite ambientes com poeira, mofo ou cheiros fortes.

 

Fonte: MedPrimus

Leia mais...

Qual impacto das bebidas geladas na dor de garganta?

Grande parte da população é ou já foi acometida pela dor de garganta, e existem algumas origens prováveis para tal. Os principais motivos para a ocorrência de doenças na garganta são gripes e resfriados, faringites e amigdalites provocadas por infecções virais ou bacterianas, e abuso vocal, ou seja: falar muito alto e tossir muito, forçando a garganta e provocando sua inflamação.
pofk
E as áreas mais atingidas são as amígdalas palatinas, a própria garganta e as cordas vocais. Além da dor, muitas vezes há a dificuldade para engolir, rouquidão e falta de ar.

Muitas vezes, o quadro de dor de garganta é acompanhado de febre, mal-estar, dificuldades para engolir e respirar. Nestes casos, um médico deve ser buscado para diagnóstico adequado e início do tratamento.

Qual o impacto das bebidas geladas na dor de garganta?

Uma dúvida muito frequente nos pacientes é: quem está com dor de garganta pode tomar sorvete ou tomar bebidas geladas? Quando a dor já está instalada, o consumo de bebidas geladas e sorvete podem piorar o quadro, mas não que isso seja o fator desencadeante.

Leia também: Recomendações para pacientes com rinite alérgica 

Pode-se explicar a situação pelo mecanismo inflamatório presente: os vasos sanguíneos tendem a estar dilatados nestas situações, para aumentar a chegada de sangue e células que estão envolvidas no combate da infecção.

Os alimentos gelados causam um mecanismo contrário, de constrição (ou contração) dos vasos, e assim, retardam a chegada de sangue e nutrientes, “atrapalhando” as defesas naturais do organismo.

Por este motivo, pode-se ter a sensação de piora do quadro após o consumo de tais alimentos. Porém, ao contrário do que muita gente acredita, bebidas geladas não causam dor de garganta. Mas elas podem, sim, contribuir para o aumento da dor caso já exista algum problema no órgão.

Para evitar problemas no órgão, recomenda-se ingerir bastante água para hidratar o local, não forçar a voz e não respirar pela boca – pois isso pode ressecar a garganta e facilitar a entrada de vírus e bactérias. Bebidas geladas devem ser evitadas por quem já apresenta dor de garganta ou tem predisposição para o problema.

 

Fonte: Veja 

Imagem: Chata de Galocha

Leia mais...

Aspiração de corpo estranho é a 3ª maior causa de acidentes fatais com crianças no Brasil

Existe uma enorme variedade de corpos estranhos que podem ser aspirados por crianças. Alimentos como amendoim, feijão e milho, bem como balões de látex e tampas de caneta estão entre os responsáveis pela maioria dos casos de sufocamento causadores de morte por conta da aspiração. A faixa etária mais acometida é entre um e três anos e o sexo masculino o mais prevalente.

O problema ocorre quando há a entrada de objetos dentro do trato respiratório, sendo esta uma causa comum de emergência respiratória em crianças. O reconhecimento e tratamento imediatos são necessários para minimizar as consequências sérias e potencialmente fatais, além de reduzir possíveis complicações e gastos hospitalares relativos a internações.

“Por possuírem vias aéreas menores e uma menor reserva respiratória, as crianças têm maior predisposição a uma rápida e significativa obstrução, com possibilidade de progressão veloz para insuficiência respiratória e parada cardíaca”, explica a otorrinolaringologista Dra. Melissa Avelino.

Segundo a médica, diversos fatores estão envolvidos na ocorrência do problema, entre comportamentais, anatômicos e fisiológicos. “Crianças entre um e três anos estão na fase oral do desenvolvimento psicossexual, apresentando um comportamento exploratório, com a colocação de objetos na boca e no nariz; a dentição incompleta e a presença de vias aéreas mais estreitas também influenciam; bem como, em alguns casos, uma falha no mecanismo de fechamento da laringe, ou o controle inadequado da deglutição e da mastigação; todos esses fatores podem facilitar a aspiração de um corpo estranho” detalha Dra. Melissa.

Membro da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial (ABORL-CCF), a especialista revela que a maioria dos acidentes dessa natureza ocorre em ambiente doméstico, local onde se encontram inúmeros objetos e situações de risco. “Nem mesmo a presença de um adulto no local é capaz de impedir que os acidentes ocorram, assim, prevenir é fundamental. O risco depende principalmente da facilidade de acesso da criança aos diversos objetos e alimentos que podem ser aspirados, ou seja, é indispensável que pais e cuidadores estejam cientes dos fatores de risco que predispõe a aspiração de corpo estranho, a identificação da aspiração e as noções básicas de desobstrução de via aérea alta”, conclui Dra. Melissa Avelino.

 

Fonte: São Paulo Times

 

Leia mais...

Álcool, cigarro e o câncer cabeça e pescoço

cancerA associação dos hábitos de beber e fumar multiplica em até 20 vezes a chance de uma pessoa saudável desenvolver algum tipo de câncer de cabeça e pescoço, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP).

Estudos epidemiológicos demonstram que a exposição ao tabaco e ao álcool são os principais fatores causais associados ao desenvolvimento do carcinoma espinocelular, que é o tumor mais frequente (cerca de 90% dos casos) do trato aerodigestivo superior.

Entre os sintomas preocupantes estão nódulo persistente no pescoço, lesão na boca e rouquidão prolongada. Tais manifestações servem de alerta para a procura com urgência de um médico especialista, já que podem ser indicativos da doença.

Leia mais...

Câncer de cavidade oral

cancer_boca_recifeOs principais fatores de risco para o câncer da cavidade oral são: tabagismo, etilismo, infecções por HPV, principalmente pelo tipo 16, e exposição à radiação UVA solar (câncer de lábio).

A melhor forma de diminuir a incidência dessa doença é controlar os fatores de risco que conhecidamente favorecem seu desenvolvimento. O autoexame não deve ser preconizado como método preventivo com o risco de mascarar lesões e retardar o diagnóstico do tumor.

LEIA TAMBÉM > Cirurgia de Cabeça e Pescoço na Otocenter Recife

Leia mais...

Mulheres e o câncer de tireoide

cancer_tireoide_recife18 em cada 100.000 mulheres desenvolvem câncer de tireoide no Brasil todo ano.

A incidência é de 1 homem para cada 3 mulheres.

A Cirurgia de Cabeça e Pescoço é uma especialidade cirúrgica que trata principalmente dos Tumores Benignos e Malignos da região da Face, Fossas nasais, Seios paranasais, Boca, Faringe, Laringe, Tireoide, Glândulas salivares, dos tecidos moles do pescoço, da paratireoide e Tumores do couro cabeludo.

LEIA TAMBÉM > Cirurgia de Tireoide na Otocenter Recife

Leia mais...